Codir: Dirigentes deliberam pela realização do IFestival em conjunto com o Coneifto | Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins

Data da Publicação: 18 ago 2016
Hora da Publicação: 7:43
Codir: Dirigentes deliberam pela realização do IFestival em conjunto com o Coneifto
Autor: Comunicação

A equipe gestora do Instituto Federal do Tocantins (IFTO) esteve reunida nesta quarta-feira, 17, para a quarta reunião do Colégio de Dirigentes (Codir). Entre os informes, os dirigentes destacam a dificuldade em apresentar, para apreciação do Conselho Superior (Consup), os calendários escolares, e pontuaram que estes poderiam ser aprovados pelo Conselho Pedagógico de cada unidade. Na reunião, foi apresentada a proposta de que os calendários acadêmicos sejam deliberados pelo Consup somente em caso de greve, atendendo à recomendação do Ministério Público Federal (MPF).
Outro ponto debatido foi a vaga destinada ao profissional de Engenharia Ambiental, destinada no concurso público em andamento. De acordo com o reitor, a oferta desta vaga atende à recomendação da Procuradoria Federal junto ao IFTO, da Auditoria Interna do IFTO (Audin) e da Controladoria Geral da União (CGU), e visa atender às demandas de abertura de novos processos e renovação dos licenciamentos ambientais. Ainda nos informes, a diretora de Gestão de Pessoas, Edileuza França, informou que, A partir da recomendação do MPF de 2 de agosto, todas as vagas, novas ou em vacância, serão, primeiramente, destinadas para concurso de remoção para que só depois sejam ofertadas em concurso público.
Edileuza também apresentou para os demais dirigentes o conteúdo do ofício enviado pelo Ministério da Educação (MEC) a respeito dos feriados e pontos facultativos Estaduais e municipais. De acordo com ela, a portaria determina que sejam seguidos somente os feriados e pontos facultativos determinados na portaria do Ministério do Planejamento e Orçamento (Mpog). Ela acrescentou que foi encaminhada à Procuradoria Federal junto ao IFTO uma consulta a respeito do tema, além disso, a legislação foi analisada para prestar mais esclarecimentos aos gestores e à comunidade acadêmica. Edileuza pontou que, de acordo com a legislação, os órgãos federais podem seguir os feriados magnos do Estado e do município, além de até quatro feriados religiosos. A diretoria de Gestão de Pessoas recomendou que os dirigentes sigam esta determinação até que a Procuradoria apresente parecer referente ao assunto.
Referente à autonomia dos campi, Antonio da Luz, diretor-geral do Campus Paraíso do Tocantins, sugeriu que seja feita uma reflexão acerca do organograma das unidades para que os pares analisem a viabilidade da implementação de alterações que contemplem ações institucionais, similares em todas as unidades, e ações autônomas. Juliana Queiroz, diretora do Campus Avançado Pedro Afonso, colocou que cada unidade possui uma realidade diferente, considerando estrutura, quantidade de cargos e perfil dos profissionais que possui. “É importante analisar se esse trabalho vai surtir um efeito prático, uma mudança documental. Caso não haja, não cabe fazer esse debate a fim de não realizarmos um trabalho sem efeito”, pontuou. Os dirigentes optaram por debater este tema em outro momento, quando for realizada a revisão do Regimento do IFTO.
A realização da terceira edição do Festival de Talentos Estudantis (IFestival) também foi tratada nesta reunião. O diretor de Assuntos Estudantis, Higor Lira, apresentou a proposta de o evento ser realizado em conjunto com o Congresso dos Estudantes do IFTO, o Coneifto. A sugestão foi debatida no VI Seminário de Assistência Estudantil, que aconteceu nos dias 10 a 12 deste mês. “O que nós percebemos foi um desejo de unir um evento do movimento estudantil com um que está mais afinado aos estudantes”, disse Higor. O representante do movimento estudantil Marcos Kiyoshi, que é vice-presidente do Centro Acadêmico de Engenharia Civil, reforçou a proposta de que o IFestival seja realizado em conjunto com o Coneifto já em 2016. O reitor do IFTO, Francisco Nairton, disse que a proposta deve ser analisada por todos os dirigentes, tendo em vista o impacto financeiro para todas as unidades. A maioria dos dirigentes foi favorável à alteração para este ano.
No período da tarde, os dirigentes vão analisar a possibilidade de criação de correio eletrônico para os estudantes, a estruturação da assistência estudantil no âmbito do Instituto e apoio psicológico noscampi, além de conferir a apresentação dos resultados do programa Professores para o Futuro III.
Texto: Coordenação de Comunicação e Eventos – IFTO