Alteração no Regulamento dos Grupos de Pesquisa possibilita liderança por técnicos administrativos | Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins

Data da Publicação: 14 set 2016
Hora da Publicação: 8:10
Alteração no Regulamento dos Grupos de Pesquisa possibilita liderança por técnicos administrativos
Autor: Comunicação

O Regulamento dos Grupos de Pesquisa do Instituto Federal do Tocantins (IFTO) sofreu alterações aprovadas pelo Conselho Superior (Consup), com a nova proposta apresentada pela Pró-reitoria de Pesquisa e Inovação, os técnicos administrativos podem liderar grupos de pesquisa.

A antiga versão não permitia o exercício da liderança por servidores técnico-administrativos, desta forma, afora com as modificações e seguindo os critérios dispostos na nova versão, foi regulamentada essa condução.

O papel do pesquisador líder é deter a liderança acadêmica e intelectual naquele ambiente de pesquisa, ou seja, o grupo. Entre os critérios para lidar, está que o servidor deve possuir o título de doutor, mas caso não haja servidor com esse título, as funções de líder e de vice-líder poderão ser desempenhadas por um pesquisador com título de mestre e com produção científica igual ou superior a 0,5 (zero vírgula cinco) Artigos Equivalente A1 no triênio anterior.

O Procedimento Operacional Padrão (POP) para cadastro do grupo de pesquisa está disponível na página da Pró-reitoria de Pesquisa e Inovação. Neste espaço, os interessados podem verificar os documentos necessários para solicitar o registro junto ao setor.

Censo de Grupos de Pesquisa

No que tange aos grupos de pesquisa, vale lembrar que o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) solicitou aos dirigentes de Pesquisa, em todo o país, a atualização de dados, inclusão de novos grupos ou exclusão de grupos inativos. O prazo para esse procedimento finaliza às 18 horas do dia 28 de outubro.

Texto: Coordenação de Comunicação e Eventos – IFTO